Resenha Livreto de Santa Isabel Rainha de Portugal

Resenha Livreto de Santa Isabel Rainha de Portugal

Postado em:
Blog -
- 27/09/2019 15:13:48

Baseado na obra de J. Le Brum que conta a história de Santa Isabel, Rainha de Portugal, com este livreto a Editora Caritatem apresenta um resumo de sua biografia

Santa Isabel de Portugal nasceu em 1271 na Espanha, o seu nome escolhido pela mãe D. Constança, foi em homenagem a sua tia Isabel da Hungria, canonizada há alguns anos.

Desde sua infância já conquistava atenções especiais esta que no futuro seria lembrada como rainha da paz. Seu avô lhe tinha um grande amor, e a ele foi confiado a educação da pequena. As primeiras palavras pronunciadas por Isabel foram os nomes Jesus e Maria, ela ficava encantada frente as imagens.

Em sua juventude encantava a todos por sua beleza, inteligência e piedade. Não faltaram pedidos de casa. Muitos reis e príncipes chegavam até ela para pedi-la em casamento, além de despertar desejos do coração, sua posição política desencadeava interesses em muitos. Porem foi o rei de Portugal D. Dinis, que de maneira mais corajosa fez esse pedido e tomou Isabel como esposa.

No início os pais de Isabel se entristeceram por terem de se separar de tão querida filha, porem ela, confiante que se fazia a vontade de Deus aceitou o pedido com firmeza, porem para isso esclareceu que era de seu desejo que pusessem fim na guerra existente entre D. Dinis e seu irmão Afonso, e assim ocorreu.

Iniciando sua vida de rainha, Isabel continuou a viver sua vida aprimorando suas virtudes, as quais praticava de maneira heroica. Procurou desde logo estabelecer a ordem das suas novas obrigações podendo encontrar tempo para suas práticas de caridade, para as orações além de outras tantas tarefas que a vida na corte lhe faz exigência. Rezava todos os dias o ofício Divino e os salmos penitenciais, além de assistir sem falta a santa missa todas as manhas.

A sua modéstia é algo a se falar por ser uma particular virtude a se seguir nesta santa, mesmo com sua boa condição e com a exigência que sua posição de rainha a impunha, buscava vestir-se de maneira decente e modesta, sem as extravagâncias que já na época a moda apresentava, vestia-se de maneira diga, tal como deve ser uma mulher cristã.

O Rei vivia admirado pela beleza e pelas virtudes de sua esposa, sua submissão lhe causava grande alegria, ele nada fazia para evitar suas práticas de piedade. Porem alguns anos depois Isabel teve a dura notícia de que seu marido lhe faltava a fidelidade, Isabel também precisou enfrentar a viuvez e ver seu filho, ao assumir o trono faltar com o compromisso de manter a paz a seus subordinados.

Durante toda sua vida, Isabel deu a religião sua melhor disposição, independente das tristezas e influências em que viveu, manteve sua fé pela firmeza e caráter. Seus últimos dias se entregou completamente a vontade divina e viveu de maneira humilde entendendo que só lhe interessava as riquezas celeste. Morreu em odor de Santidade após ter uma visão consoladora de nossa Senhora.

Foi canonizada em 1665 pelo Papa Urbano VIII. Foi declarada padroeira de Portugal e é invocada pelos fiéis por ser a “Rainha da Paz”. Belíssimo exemplo de mulher cristã, de vida de piedade, e de esposa e mãe verdadeiramente devotada.

 

Esta obra é produzida exclusivamente para os assinantes do clube de leitura "A Mulher Cristã", 

para recebêla, faça sua assinatura clicando aqui.

Categorias

Fique informado!

+ Posts

Resenha Livreto Santa Mônica - Mãe de Santo Agostinho
Resenha Livreto Santa Mônica - Mãe de Santo Agostinho
Resenha Livro A Mãe Segundo a Vontade de Deus
Resenha Livro A Mãe Segundo a Vontade de Deus
Resenha Santa Rita de Cássia
Resenha Santa Rita de Cássia
Famílias numerosas
Famílias numerosas
Resenha Livro A Mulher Cristã e o Sofrimento
Resenha Livro A Mulher Cristã e o Sofrimento

Receba novidades por email

E-mail cadastrado com sucesso.