Resenha Santa Rita de Cássia

Resenha Santa Rita de Cássia

Postado em:
Blog - Clube de Leitura
- 04/11/2019 18:30:43

CABEZAS, R. José. Vida de Santa Rita de Cássia. 1ª edição: Niterói, RJ. Editora Caritatem, 2019.

 

A biografia de Santa Rita de Cássia foi escrita pelo Padre José R. Cabezas. Esta edição apresentará um resumo da história da santa.

Nasceu em Úmbria na Itália em meados do século XIV, filha de Antonio Mancini e Amada Ferri, um casal mui piedoso, que viviam fervorosamente a vida cristã.

Construirão firmemente o ideal do matrimônio cristão, sob sólido amor e uma fé viva, apenas lhe faltava a chegada de um filho, o qual com muita oração pediam ao Senhor.

Um dia Amada, que já estava com uma idade avançada, prostrada aos pés de seu crucifixo foi contemplada com uma visão, onde o Senhor lhe revelou que haveria de torná-la mãe de uma menina que santamente encantaria o mundo.

O milagre aconteceu, Rita foi a única filha do casal, e para ela dedicaram muito amor e todo o cuidado de uma educação cristã.

Naquele lar piedoso cresceu Rita, educada na fé, humildade e sacrifício, prontamente tornou-se virtuosa e mais tarde concretizou a caridade o principal traço de sua fisionomia moral. Ao pensar em Rita todos se lembravam de sua simplicidade, recato e modéstia, para achá-la, sempre tinham certeza que esta serva do Senhor estaria em casa ou na igreja.

Em sua juventude alimentava em seu coração o desejo de tomar o véu das virgens, porém sabia que pela idade de seus pais era necessário que ali permanecesse. Não tardou em receber uma notícia que lhe foi um golpe, a decisão de seus pais que lhe encaminhariam para um casamento. Sentiu medo, porém com obediência e de maneira dócil, confiante na vontade de Deus, aceitou.

Os pais de Rita se apressaram em concretizar o matrimônio, e ela deixou seu retiro para unir-se com Fernando, um jovem impetuoso e de temperamento violento que aos poucos foi sendo desvendado. Não soube ser um companheiro para Rita, sempre irritado, falando palavras grosseiras e desaprovando tudo. Rita se resignava e tudo suportava com paciência e submissão, era ali que já traçava seu caminho de santidade. Esposa verdadeiramente mártir, levou sua paciência ao heroísmo.

Rita mantinha suas orações fervorosas e rogava a Deus que concedesse a graça da conversão ao marido, e aos poucos o explosivo Fernando deu lugar a um bom homem de coração manso e arrependido. Buscou a partir de então a reconciliação com Deus e o reparo de todas as ofensas feitas à sua esposa. Depois de toda essa mudança o casal foi contemplado por Deus com a chegada de dois filhos.

As dores de Rita não cessaram, logo após receber a notícia do falecimento de seus amados pais, um grupo de maus homens, que não perdoaram a vida passada de seu marido o assassinaram brutalmente, Rita sofreu muito com esse duro golpe. Seguia agora a triste viúva com seus dois filhos, os quais com todo cuidado fazia brotar o amor pela vida cristã. Ao passar dos anos, percebeu que surgia no coração de seus filhos o desejo de vingar a morte do pai, diante disso redobrou seus sacrifícios a Deus e não poupava em dar-lhes ordens de negarem a este sentimento e até chegava a castiga-los. Falava frequentemente dos novíssimos e das penas do inferno, que enfrentariam caso levassem adiante tais sentimentos.

Vendo que nada estava adiantando, Rita resignada, com ato heroico de amor ajoelhou-se, implorando a Deus que retirasse tal sentimento do coração de seus filhos ou então que os levasse deste mundo antes que se perdessem. Em pouco tempo seus dois filhos adoeceram e morreram.

Estando então sozinha no mundo renasceu em Rita um antigo desejo, o de servir a Deus por completo na vida religiosa, porém muito lhe custou. Nas primeiras tentativas foi rejeitado seu pedido, mas ela não perdeu a esperança e confiou que a vontade de Deus seria feita. Certa noite no momento de oração um milagre aconteceu, ouviu a seguinte voz ‘’Levanta-te, minha amiga, apressa-te e vem ao asilo por ti suspirado”, aqueles celestiais mensageiros eram seus protetores, São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolau de Tolentino. Rita os seguiu até o convento, o qual mantinha-se muito bem trancado, e imediatamente se encontrou dentro da capela. Diante deste episódio evidente da intervenção divina foi aceita a vida do convento.

Foi ali que Rita passou o restante de sua vida, muitos milagres e acontecimentos místicos acompanham sua história até sua morte e pronta beatificação.

A vida de Rita foi repleta de sofrimentos, e ela quis ir até o fim, participando dos sofrimentos de Jesus Cristo crucificado, aceitou a vontade de Deus com muita obediência, sendo coroada Santa e contemplada com o título de intercessora das causas impossíveis. Santa Rita de Cássia, um exemplo a ser seguido e amado pelas mulheres cristãs.

 

Esta obra é produzida exclusivamente para os assinantes do clube de leitura "A Mulher Cristã", 

para recebêla, faça sua assinatura clicando aqui.

Categorias

Fique informado!

+ Posts

Resenha Livro A Mãe Segundo a Vontade de Deus
Resenha Livro A Mãe Segundo a Vontade de Deus
Famílias numerosas
Famílias numerosas
Resenha Livro A Mulher Cristã e o Sofrimento
Resenha Livro A Mulher Cristã e o Sofrimento
Resenha Livreto de Santa Isabel Rainha de Portugal
Resenha Livreto de Santa Isabel Rainha de Portugal
Resenha do livro A moça de caráter
Resenha do livro A moça de caráter

Receba novidades por email

E-mail cadastrado com sucesso.